O que Faz Fotógrafo Técnico Pericial

O que Faz Fotógrafo-Técnico-Pericial-2019

O que Faz Fotógrafo Técnico PericialTrabalhar como Policial é sempre uma aventura. Não existe rotina ou monotonia. Você sempre será desafiado em sua profissão. Pra mim, esse é o grande barato da profissão!

Eu amo ser policial justamente por conta dos mistérios que o dia a dia me oferece. O cargo de Fotógrafo Técnico Pericial não é diferente.

Este é o cargo da policia civil responsável por fotografar os locais de crimes ou desastres, objetos a eles relacionados, vítimas de crimes, criminosos, etc.

Junto com o perito criminal e o desenhista técnico-pericial, o Fotógrafo Técnico Pericial, mostra em fotos, de forma técnica, a posição dos objetos e a situação do local no momento do crime.

O cargo de fotógrafo exige apenas o certificado de Ensino Médio completo. Depois de aprovado no concurso público, você fará um curso de formação de perito na Academia de Polícia.

O que Faz Fotógrafo Técnico Pericial

Para responder corretamente sobre O que Faz Fotógrafo Técnico Pericial temos de esclarecer que,  algumas atribuições são listadas e algumas atribuições podem ser determinadas de acordo com o Estado onde o Fotógrafo Técnico Pericial trabalha.

O Que Faz Fotógrafo Tecnico Pericial

Segue abaixo a descrição completa com O que Faz Fotógrafo Técnico Pericial:

  • fotografar ocorrências policiais em qualquer tipo de local de crime com ou sem vítimas,
    incluindo o contato com materiais contaminados (agentes físicos, químicos e biológicos) e/ou
    cadáveres, bem como ocorrências diversas: desabamentos, desmoronamento, soterramento,
    incêndios, catástrofes, acidentes de trânsito, roubo, furto. entre outros e/ou participar de
    perícias em laboratórios, sob orientação do Perito Criminal ou do Médico Legista;
  • participar diretamente da perícia em condições climáticas desfavoráveis, em qualquer período
    do dia ou da noite;
  • manusear materiais contaminados (seringas, estiletes, facas, armas etc), para preparação de
    fotografias;
  • fotografar cadáveres, seus ferimentos, perfurações, manchas de sangue, sinais de agressão etc,
    bem como cadáveres em estado de putrefação e exumações;
  • manusear e fotografar substâncias psicoativas e/ou tóxicas (entorpecentes, produtos químicos,
    entre outros);
  • proceder à revelação e ampliação de fotografias com utilização de substâncias químicas;
  • manusear arquivos fotográficos digitais, edição de fotos e respectivos arquivos eletrônicos;
  • editar laudos periciais;
  • dirigir viatura;
  • atender o público em geral.

Na função específica de Fotógrafo Técnico Pericial, é importante ressaltar que, as fotografias não precisam ser bonitas, mas sim técnicas.  A imagem, unida aos demais vestígios encontrados (físicos, químicos ou biológicos), formam um conjunto de provas periciais, que auxiliam as investigações.

Esse conjunto de provas é chamado laudo pericial e, quando pronto, é entregue ao seu solicitante, que pode ser uma autoridade policial, o Ministério Público ou Judiciário.

 

Um Trabalho Muito Dinâmico

Como eu falei no início do post, a vida de um policial civil não tem rotina. Prova disso é o dia a dia de um Fotógrafo Técnico Pericial.

Recentemente, a equipe da Revista Circuito foi conhecer de perto O que Faz Fotógrafo Técnico Pericial. Na reportagem especial, eles acompanharam em São Paulo, o policial civil Marcos Aurélio Leite, de 41 anos.

Enquanto em alguns dias o cotidiano de Marcos é  relativamente tranquilo, indo para a rua clicar ocorrências comuns, como arrombamentos de carros, batidas, furtos, assaltos, outros exigem dele um preparo maior, por conta das altas cargas de emoção, em razão do contato direto com a vítima.

Em apenas um dia junto com Marcos, a equipe acompanhou oito ocorrências, entre elas um suicídio, homicídio e até roubo de carga.

Veja alguns trechos da reportagem:

08h30 – Suicídio
O suicídio, em Osasco, o primeiro caso do dia, aconteceu no final da madrugada, mas somente às 7h30 fotógrafo e perito criminal foram acionados.  Uma mulher tirou a própria vida se jogando do 9º andar do prédio onde residia com o marido e os filhos. Além das fotos do corpo, clicar o apartamento de onde a mulher, com histórico de depressão, se jogou, era imprescindível. Na cena, quadros dos familiares estavam fora de seus respectivos lugares. “Ela se despediu da família olhando cada foto”, explicou o perito criminal.

 

10h30 – Homicídio
Próximo ao local do suicídio,  um assassinato não deixou dúvidas aos peritos: crime sexual. Marcos não perdeu nenhum ângulo do corpo. Sua destreza em analisar tudo fez com que encontrasse um chumaço de cabelos, que auxiliará na investigação e na busca do assassino.

 

17h00 – Encontro de cadáver
Na barragem de Pirapora de Bom Jesus um corpo foi encontrado. A vítima foi lançada à água há pelo menos três dias. O fotógrafo pericial é quem abre o saco na qual o corpo havia sido colocado por um bombeiro, que já estava no local, e começa a fotografar o cadáver em diversos ângulos. Detalhe: corpo estava em estado avançado de decomposição.

 

Fotógrafo Técnico Pericial Salário

O salário de Fotógrafo Técnico Pericial é de R$ 3.256,40 que correspondente à soma dos valores do salário-base e da Gratificação pelo Regime Especial de Trabalho Policial – RETP.

O Regime Especial de Trabalho Policial – RETP caracteriza-se:
1.pela prestação de serviço em jornada de, no mínimo, 40 (quarenta) horas semanais de trabalho, em condições precárias de segurança;
2. pelo cumprimento de horário irregular, sujeito a plantões noturnos e chamadas em qualquer horário.

 

O Fotógrafo Técnico Pericial tem porte de arma?

Sempre me perguntam se o fotógrafo técnico pericial anda armado. No geral, os cargos dentro da Polícia Civil, que abrangem a Polícia Técnico-Científica, possuem porte de arma e distintivo funcional.
O Fotógrafo Policial, por exemplo, atua diretamente na área do crime, se dirigindo ao local com uma viatura policial caracterizada, sendo assim indispensável o uso do armamento.

Mas alguns Estados ainda lutam ou aprovaram a pouquíssimo tempo o porte de armas para alguns de seus profissionais.

Exemplo disso é o Estado do Paraná, precisou votar o Projeto de Lei, de autoria do deputado Ney Leprevost (PSD), que liberava aos profissionais ativos e inativos que compõe a Polícia Científica – formada pelo Instituto de Criminalística e pelo Instituto Médico Legal – o porte de armas, seja de propriedade pessoal ou do Estado no ano de 2014!!!

distintivo_fotografo_tecnico_policial_policia_civil_de_sp

 

Requisitos Fotógrafo Técnico Pericial

De acordo com o último edital do concurso da polícia civil de SP,  são exigidas as seguintes condições do candidato para o provimento do cargo:

1.1. ter nacionalidade brasileira ou gozar das prerrogativas dos Decretos nº 70.391/72 e nº 70.436/72 e da Constituição Federal, artigo 12, § 1º;
1.2. ter, na data da posse, idade igual ou superior 18 anos de idade;
1.3. não registrar antecedentes criminais;
1.4. estar no gozo dos direitos políticos;
1.5. se, do sexo masculino, estar em dia com as obrigações do serviço militar, observando o disposto no artigo 210 do Decreto Federal nº 57.654, de 20.01.1966;
1.6. possuir a última declaração de Imposto de Renda entregue à Secretaria da Receita Federal ou declaração pública de bens;
1.7. estar com o CPF regularizado;
1.8. ter plena capacidade física e mental para o exercício do cargo;
1.9. ter conduta irrepreensível na vida pública e privada;
1.10.ser habilitado para a condução de veículos automotores na categoria “B”, no mínimo;
1.11. não ter sido demitido ou exonerado do serviço público federal, estadual ou municipal, em consequência de processo administrativo (por justa causa ou a bem de serviço público), bem como não ter sido demitido por justa causa de emprego público de autarquia, fundação, empresa pública, ou sociedade de economia mista, instituídas por órgãos da administração federal, estadual ou municipal;
1.12. ter sido aprovado neste Concurso, observado o número de vagas colocadas à disposição;
1.13. ser portador de certificado de conclusão de nível médio expedido por instituição de ensino, pública ou privada, devidamente reconhecido, registrado, apresentando quando solicitado.

As condições acima servem como parâmetro para qualquer outro concurso da polícia civil de todo o Brasil.

Concurso Fotógrafo Técnico Pericial

Para se tornar um fotógrafo técnico-pericial o primeiro passo é prestar um Concurso da Polícia Civil .

Depois de aprovado no concurso, você vai fazer um Curso de Formação Técnico-Profissional de Fotógrafo Técnico-Pericial na Academia de Polícia (Acadepol).

O conteúdo do curso para Fotógrafo Técnico Pericial é dividido em 3 módulos, sendo: Módulo I Generalidades, Módulo II Conhecimentos Específicos (ensino completo sobre técnicas audiovisuais forenses, tudo sobre equipamentos fotográficos de uso universal, equipamentos e técnicas de iluminação, objetivas, registro fotográfico, processo químico da revelação, entre outros), e o Módulo III de Aptidão Física.

O que Cai na Prova Concurso Fotógrafo Técnico Pericial

As seguintes matérias caem na prova do Concurso Fotógrafo Técnico Pericial:

  • Língua Portuguesa
  • Noções de Criminologia
  • Noções de Direito
  • Noções de Lógica
  • Noções de Informática
  • Técnicas Audiovisuais

Concurso-Fotógrafo-Técnico-Pericial

Descrição das Matérias:

1. Língua Portuguesa
1.1 Leitura e interpretação de diversos tipos de textos (literários e não literários)
1.2 Sinônimos e antônimos
1.3 Pontuação
1.4 Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção
1.5 Concordância verbal e nominal
1.6 Regência verbal e nominal
1.7 Colocação pronominal
1.8 Crase

2. Noções de Direito
2.1 Constituição Federal: artigos 1.º ao 16, 37, 41 e 144
2.2 Direitos Humanos – conceito, evolução histórica e cidadania
2.3 Estado Democrático de Direito
2.4 Direito Penal
2.4.1 Crime e contravenção
2.4.2 Crime doloso e crime culposo
2.4.3 Crime consumado e crime tentado
2.4.4 Excludentes de ilicitude
2.4.5 Dos Crimes Praticados por Funcionário Público contra a Administração em Geral – artigos 312 a 327
2.5 Direito Processual Penal
2.5.1 Do exame do corpo de delito, e das perícias em geral – artigos 158 ao 184
2.6 Legislação
2.6.1 Lei Orgânica da Polícia do Estado de São Paulo (Lei Complementar n.º 207 de 05.01.1979, Lei Complementar n.º 922/02 e Lei Complementar n.º 1.151/11)
2.6.2 Lei Federal n.º 12.527 de 18.11.2011 (Lei de Acesso à Informação) e Decreto Estadual n.º 58.052 de 16.05.2012

3. Noções de Criminologia
3.1 Criminologia: conceito, método, objeto e finalidades
3.2 Fatores condicionantes e desencadeantes da criminalidade
3.3 Vitimologia
3.4 Prevenção do delito

4. Noções de Lógica
4.1 Razão e proporção
4.2 Grandezas proporcionais
4.3 Porcentagem
4.4 Regra de três simples
4.5 Teoria dos conjuntos
4.6. Problemas com raciocínio lógico, compatíveis com o nível médio completo

5. Noções de Informática
5.1. MS-Windows 7: instalação e configuração, conceito de pastas, arquivos e atalhos, área de trabalho, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos
5.2. MS-Office 2010
5.2.1 MS-Word 2010: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, marcadores simbólicos e numéricos, impressão, controle de quebras, numeração de páginas e inserção de objetos
5.2.2 MS-Excel 2010: definição, barra de ferramentas, estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas, elaboração de tabelas, uso de fórmulas, inserção de objetos e classificação de dados
5.2.3 Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos
5.2.4 Internet: Conceito, provedores, navegação na Internet, links, sites, buscas, vírus

6. Técnicas Audiovisuais
6.1 Equipamentos fotográficos convencionais de uso universal
6.2 Dispositivos da câmera fotográfica convencional
6.3 Equipamentos de iluminação: características da fonte, luz artificial permanente, luz ultrarápida (flash), valores e qualidade da fonte, temperatura de cor, medição e acessórios, valores qualitativos do fluxo, correção de luz
6.4 Luz natural, características da fonte, variações, correção e medição dos valores qualitativos do fluxo
6.5 Objetivas para o registro fotográfico: tipos, características segundo o ângulo, distância focal, abertura máxima e mínima relativa, aberrações, poder de resolução e camada de cobertura
6.6 Os materiais sensíveis, negativo e positivo: preto e branco, colorido, sensibilidade cromática, sistema de medição, graus de contraste final, correções e indicações para o uso.
6.7 O registro fotográfico segundo os aspectos físico e químico: a camada sensível, imagem latente, a reação de redução de prata metálica, sensibilidade às cores e o registro das mesmas nas camadas do material sensível colorido
6.8 O processamento químico da revelação: negativo e positivo, branco e preto, colorido, agitação, concentração, temperatura, fases dos processos e produção de corantes
6.9 O registro fotográfico em escala macro: cálculo das correções de exposição, objetivas apropriadas, equipamentos, acessórios específicos, iluminação e escalas
6.10 Ampliação fotográfica: equipamentos específicos
6.11 Filtros ópticos de efeito e de correção: para uso com preto e branco, material colorido.
6.12 Equipamentos fotográficos digitais
6.12.1 Correlação entre equipamento fotográfico digital e convencional
6.12.2 Dispositivos das câmeras fotográficas digitais
6.12.3 Nomenclaturas inerentes ao equipamento fotográfico digital
6.12.4 Captura da imagem digital no equipamento fotográfico: sensores, formação, resolução, temperatura de cor, sensibilidade e processamento
6.12.5 Ajustes dos dispositivos no equipamento fotográfico digital: modo automático, préprogramas (“scene”) e manual
6.12.6 Arquivos gerados no equipamento fotográfico digital: extensões, formatos, resolução, edição, transferência e redimensionamento.
6.12.7 Soluções tecnológicas visando à garantia de autenticidade das imagens digitais: formatos não editáveis e soma de verificação (HASH)
6.12.8 Armazenamento, transferência e visualização do arquivo fotográfico digital
6.12.9 Deficiências e sistemas de segurança relacionados ao equipamento e material fotográfico digital
6.13 Noções dos equipamentos e recursos audiovisuais: filmadora digital em “HD”
6.14 Captura de quadros (“frames”) de filmes e posterior edição, visualização e impressão

 

Apostila Fotógrafo Técnico Pericial 

Em breve teremos a Apostila Fotógrafo Técnico Pericial em pdf para download. Fique Atento!

 

 

Próximo Concurso Fotógrafo Técnico Pericial

Para ficar por dentro dos próximos concursos para Fotógrafo Técnico Pericial acesse o link abaixo com o especial  preparado por nossa equipe e atualizado constantemente com os concursos previstos e em andamento da Polícia Civil em todo Brasil.

Concursos Previstos Polícia Civil 

 

Fotografia Forense – O seu novo trabalho

“Assiste-se a um filme, mergulha-se numa fotografia” (SAMAIN, 2005, p. 126).

Em se tratando do uso da fotografia forense pela Polícia Civil, a informação contida na citação de Etienne Samarin não poderia ser mais apropriada, uma vez que é esse o objetivo  pretendido pelo fotógrafo em sua prática.
Nesse sentido, todas as tomadas fotográficas feitas pelo Fotógrafo Técnico Pericial, tem por finalidade recriar uma cena de crime (seja qual for sua tônica).

A fotografia pericial reproduz fielmente a fisionomia do lugar e inclui detalhes insignificantes,  invisíveis para o observador mais perspicaz, valendo como um testemunho do fato.

A fotografia forense constitui uma excelente ferramenta de produção de prova, enriquecendo o laudo pericial e os pareceres técnicos elaborados pelos peritos.

É importante frisar que, o fotógrafo perito deve ter em mente que o objetivo da fotografia forense será sempre produzir provas, com prioridade total para a exibição do objeto ou local questionado, ajudando assim a esclarecer as possíveis dúvidas que possam existir.

Fotógrafo Pericial deve enriquecer o laudo pericial, produzindo evidências sólidas para que os investigadores possam formar suas livres convicções a respeito da materialidade das provas apresentadas, facilitando assim o julgamento e a elaboração da sentença judicial.

No curso que você fará na Acadepol, serão abordadas todas as bases da fotografia, a contextualização da fotografia forense e os métodos, ferramentas e técnicas fotográficas disponíveis para que os investigadores possam elaborar relatórios policiais e periciais fidedignos.

No final do curso, você saberá executar fotografias equilibradas nas mais diversas condições de luz, utilizando técnicas e ferramentas para a detecção de todo o tipo de evidências, com o objetivo de contextualizar todo o cenário de crime, assim como executar relatórios fotográficos.

 

Curiosidades

Para fins de perícia, são utilizadas, entre outras, as seguintes categorias de fotografias: fotografia das impressões papilares (figura 1), de exames de laboratório (figura 2), das lesões corporais (figura 3), do local de crime (figura 4), de peças, objetos e armas encontrados no local do crime (figura 5), de acidentes ou incêndios (figura 6) e de cadáver (figura 7).

E aí, preparado (a) para ser tornar um Fotógrafo Técnico Pericial?

Se tiver alguma dúvida que não foi respondida no post, mande uma mensagem ou deixe um comentário.

Abraços

O que Faz Fotógrafo Técnico Pericial
4.9 (97.5%) 8 votes
Category: Policia Civil
Post anterior
Concurso Guarda Municipal 2019
Próximo post
Concurso Polícia Civil RJ 2019
Menu